Joalheria

2015

A microtomografia é amplamente utilizada na Ciência Material para estudar micro-estruturas. Esta tecnologia, aliada ao processamento de imagens digitais, permite que objetos fotografados sejam escaneados e reconstruídos em 3D.

Estes modelos 3D podem ser ressignificados como joias, que demonstram que o uso estético de uma estrutura natural complexa — que não se obtém por modelagem convencional ou escaneamentos infra-vermelho — pode ser realizado com o auxílio de um microtomógrafo. A impressão 3D otimiza o processo de fabricação dessa estrutura complexa com sua característica de moldagem-direta.

A coleção é o resultado de uma pesquisa experimental com foco em explorar características da microtomografia, da impressão 3D e do processamento de imagens digitais. Em conjunto, os três se mostram excepcionais na fabricação de joalheria, quando comparados à metodologia tradicional. Em particular, na produção de peças de estética natural com formas geométricas complexas.

Este trabalho demonstra a necessidade de um designer de joias ter conhecimento de ferramentas digitais, enquanto o correlaciona ao conhecimento tradicional de produção, para liderar a inovação da área.

Materiais

Prata, pérolas cultivadas, diamante, folhas de ouro e ródio

Designer

Natascha Scagliusi

Orientadores

Jorge Roberto Lopes dos Santos
Claudio Freitas de Magalhães